As Energias do Futuro são renováveis

Nenhum comentário »

Energias limpas, alternativas ou renováveis são aquelas obtidas a partir da natureza, de forma que a sua matriz possa se regenerar constantemente. O sol, por exemplo, é uma fonte de energia limpa, inesgotável e renovável. Esse tipo de energia deve ser priorizada para a sobrevivência das gerações futuras e diminuição no impacto global.

Ao longo desses anos alguns processos alternativos estão sendo criados para suprir a necessidade energética e  diminuir os impactos irreversíveis causados em decorrência da exploração excessiva dos recursos naturais do nosso planeta. O cenário atual que dá preferência às fontes limpas e renováveis é fruto dessas mudanças. Contudo, apesar de esses recursos estarem em alta, as demais formas de gerar energia ainda são muito utilizadas, causando fenômenos como a degradação do solo e a poluição atmosférica.

Essas novas fontes de energia que foram viabilizadas pelo surgimento de tecnologias, dão cada vez mais poder de escolha aos consumidores, mas o que cada vez mais precisa estar inserido na sociedade é a mudança dos hábitos de consumo, como na substituição da matriz energética, sempre visando a sustentabilidade e pensando em um futuro não tão distante. Caminhamos juntamente com os avanços tecnológicos e incentivos fiscais do governo,  para que a tendência seja que o mercado das energias renováveis continue em constante elevação ficando cada dia mais acessível e viável para todos.

Sendo assim, é preciso que a sociedade tenha uma conscientização maior sobre o que é a energia renovável e como anda o seu desenvolvimento. As maiores apostas do Brasil, onde incentivos fiscais e clima favorável contribuem, são na expansão das fontes eólica e solar, pela inserção de tecnologias como carro elétrico, redes inteligentes, ampliação e modernização da transmissão e sistemas de armazenamento (baterias). Estima-se que consumindo energia solar, que é uma energia inesgotável, um imóvel gera redução de 50% a 95% nas contas de luz. Um Imóvel com energia tradicional, como a  elétrica, provoca a emissão de gases poluentes altamente tóxicos e prejudiciais para o meio ambiente. Por esse motivo, a troca de energia tradicional para a renovável através de painéis solares, por exemplo, vai reduzir os efeitos nocivos para a natureza e à saúde. Entretanto, as tradicionais fontes hidrelétrica e térmica continuarão fundamentais para fornecer flexibilidade e segurança ao suprimento elétrico.  Como disse Viveka Kaitila, CEO da GE Brasil, na abertura do debate “O Futuro da Energia”, transmitido ao vivo pela internet por meio da plataforma YouTube “A geração renovável é fundamental e representa o futuro, mas sabemos também que a energia térmica é muito importante como fonte complementar para trazer confiabilidade ao sistema”.

QUAIS SÃO OS TIPOS DE ENERGIA RENOVÁVEL?

Existem diversas formas de energias renováveis, acompanhe:

  • energia geotérmica;
  • energia maremoriz ou ondomotriz;
  • energia eólica;
  • energia hídrica;
  • energia do etanol;
  • energia do biodiesel;
  • energia da biomassa;
  • energia solar.

IMPORTÂNCIA DAS ENERGIAS RENOVÁVEIS

O uso de energias renováveis é importante para o controle dos efeitos nocivos causados pela liberação de gases tóxicos na atmosfera e no meio ambiente que são liberados nas formas de produção de energia tradicionais, consequentemente  auxiliando também na conservação dos recursos naturais utilizados nesses meios.

É possível concluir que o mundo está precisando renovar as suas formas de adquirir energiae matéria-prima, sempre prezando por um modelo sustentável, nos preocupando não somente com nós mesmos mas também com o tipo de planeta que queremos deixar para as próximas gerações.

dezembro 1st 2020 Sustentabilidade brasileira

Diretrizes Para uma Economia Verde

3 Comentarios »

“Diretrizes Para uma Economia Verde”. Esse é um projeto apresentado pela Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável (FBDS) com o objetivo de apontar os rumos da sustentabilidade no Brasil. O trabalho foi desenvolvido por cientistas que estudaram a situação da água, energia, resíduos sólidos, agricultura, transporte e mercado financeiro durante um ano. Pela primeira vez, foram apresentadas metas quantitativas que podem determinar soluções a médio e longo prazo. O projeto busca incluir atividades sustentáveis no cotidiano da população. O ambientalista Fábio Feldman diz que não é uma tarefa fácil, já que é uma agenda complexa, mas a idéia é continuar tentando.
Durante o debate, na sede da FBDS, o pacto entre os Estados Unidos e a China sobre a emissão de dióxido de carbono esteve em pauta.
“A China provoca uma mudança de posição do G-77”, disse a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, referindo-se à coalizão dos países em desenvolvimento. “O discurso do clima não é mais ambiental, é econômico. Precisamos debater sobre o modelo de desenvolvimento que queremos”, afirmou ela. Nos estudos há novidades, críticas, muitas sugestões e impasses, os mesmos que teimam em evidenciar o desafio que a humanidade tem pela frente. Mas o ponto central foi o Brasil, um país que ainda tem problemas do século XIX e que, simultaneamente, precisa lidar com o revés do século XXI, das mudanças climáticas.

Crise de seca em SP incentiva alunos a criarem projetos sustentáveis

1 Comentario »

Paulistas sofrem o maior lapso de falta d’água dos últimos 80 anos. Desde julho de 2014, quando o volume útil do complexo de reservatórios do Sistema Cantareira esgotou, a população se sente na obrigação de economizar água e encontrar formas de resistir à seca. As mudanças de hábito importam a toda população, mas principalmente as escolas. Segundo o Colégio Santa Maria, o movimento sustentável começou antes mesmo da crise hídrica. Em um esquema elaborado pela professora de ciências do oitavo ano, Denise Garcia Carneiro, estudantes de 13 anos produzem uma minicisterna durante o ano letivo. A cisterna é capacitada para armazenar 200 litros de água da chuva e é confeccionada com matéria-prima barata ou até mesmo reaproveitada, como tonéis e canos plásticos. Segundo a professora, o comprometimento dos alunos é de 100%, inclusive para levantar fundos para a execução do projeto. “A cisterna que produzimos custa cerca de R$ 300, e os alunos arrecadam dinheiro vendendo doces na festa junina da escola”, diz. A primeira cisterna foi criada em 2013, e é a responsável por guardar a água usada na rega do viveiro da instituição. Já a turma de 2014 doou a que criou para um centro de apoio a crianças e adolescentes de uma comunidade carente que o Colégio acompanha. De acordo com Denise, o Colégio também está confeccionando uma cisterna com capacidade de 8 mil litros e diminuindo a vazão de água nas torneiras e descargas.

março 6th 2015 Sustentabilidade brasileira

Área de desmatamento na Amazônia diminui

2 Comentarios »

Área de desmatamento na Amazônia Legal diminui em 18% em 1 ano, de acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), publicados nesta quarta-feira, 26.
É classificada como desmatadas áreas maiores que 6,25 hectares onde admita corte raso da vegetação nativa.

Segundo o Projeto de Monitoramento do Desmatamento da Amazônia (Prodes) a área onde realizou-se o desmatamento completo da cobertura vegetal passou de 5.891 para 4.848 km².

Francisco Oliveira, como diretor do Departamento de Políticas de Combate ao Desmatamento do Ministério do Meio Ambiente, conferiu o ótimo resultado à elaboração de programas socioambientais e ao aperto na fiscalização.

“Vamos continuar perseguindo a meta de reduzir a área de desmatamento a 3.925 km² até 2020”, diz Oliveira.

O levantamento mensal foi feito pelo Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), aponta que houve aumento de 467% no desmatamento da Amazônia Legal em outubro em comparação com o mês antecedente.

Essa grande diferença entre os resultados dá-se por uma discrepância metodológica, visto que as instituições participantes da pesquisa utilizam métodos diferentes para sua conclusão.

Para alguns ambientalistas a queda é razoavelmente positiva. A área de desmatamento de agosto 2013 à julho de 2014 foi maior que a registrada entre 2011 e 2012. Além disto, segundo dados do governo de agosto à outubro, a taxa de desmatamento tende a crescer.

novembro 28th 2014 Sustentabilidade brasileira

Surpreendentes ideias sustentáveis

3 Comentarios »

É sabido já que cada vez mais as empresas têm investido em ideias sustentáveis, atentas ao quanto que são importantes para a manutenção do planeta, bem como ao apelo positivo que elas trazem. Algumas destas ideias são realmente muito interessantes, e podem servir como modelo para aplicação. Separamos aqui algumas delas para discutirmos sua viabilidade.

Uma delas diz respeito a um hotel que oferece refeições sem custo algum, desde que a pessoa esteja disposta a gerar eletricidade. Esta geração vem de um sistema de bicicletas ligadas a um gerador de eletricidade, assim, ao pedalar, acaba-se  por gerar eletricidade para o hotel. O hotel é o Crown Plaza Hotel, em Copenhague, na Dinamarca.

Outra boa ideia é um interruptor inteligente, que muda de cor de acordo com o número de horas que a luz está acessa. Se o interruptor fica ligado até uma hora, a cor é verde. Se chega a quatro horas, amarelo. E se passa de oito horas, vermelho. Uma boa maneira para nos darmos conta do consumo de energia elétrica no ambiente doméstico. Projeto ainda  não realizado.

Com o aumento do uso de aparelhos eletrônicos, muitas são as ideias para carregar estes aparelhos. Uma das mais inovadoras vezes de uma invenção simples: a energia viria de apertos de mão num objeto. Neste caso, além de carregar o celular ainda se estaria fazendo exercícios. Projeto ainda  não realizado.

Por fim, uma das mais interessantes: uma pista de dança que capta a energia produzida através da dança. Este projeto existe, e fica numa danceteria de Londres, o Bar Surya. O piso é revestido com placas que produzem corrente elétrica, e que abastecem a energia utilizada no próprio local.

janeiro 16th 2014 Sustentabilidade brasileira