Lixo, sustentabilidade e mobilidade urbana

Comente

O lixo é um problema que acompanha o homem desde os tempos mais primórdios. Afinal, onde colocar aquilo que já não queremos mais? Em um tempo em que a população mundial e as cidades eram bem menores, o problema era mais controlável. Hoje em dia essa já não é mais a nossa realidade. Estamos acompanhando recentemente uma iniciativa em várias cidades brasileiras: são os containers. O assunto é polêmico, e vale a pena que se mantenha em discussão. O primeiro fato: se os containers se propõe a retirar o lixo orgânico das calçadas, então nesse quesito cumpre a expectativa. O lixo orgânico nas calçadas costumava ser aberto por moradores de ruas e pessoas que trabalham com coleta informal de lixo. Além disso, animais costumavam revirar o lixo atraidos pelo cheiro. Ora, muitos containers foram alvo de vandalismo, em protesto por terem tirado certa facilidade desta coleta informal, bem como pela substituição do lixeiro pela coleta automatizada. Neste sentido, estamos falando da perda de empregos. Acredito que o problema, neste caso específico, diga respeito mais ao estado e ao redirecionamento dos trabalhadores do que, necessariamente, manter um tipo de coleta menos eficiente apenas pela manutenção do cargo. Outro grave problema é o lixo seco. Este problema atravessa a esfera educacional, cultural e institucional. Quer dizer, como o estado oferece o serviço e como a população lida com ele. No caso, ambos estão muito além do ideal. A coleta de lixo seco não é diária, o que já é um problema, ainda mais se pensamos no volume que o lixo seco faz. Não há containers para o lixo seco, que deve ser colocado nas calçadas (quer dizer, o mesmo problema que tinha o lixo orgânico). E, por último, falta consciência populacional para não colocar lixo seco no container, esperar os dias certos para colocar o lixo na rua, separar o lixo em casa (que, atualmente, é o mínimo que se pode fazer). Como exemplo para as cidades brasileiras, bem que nossos governantes poderiam dar uma olhada no sistema de lixo que funciona em Barcelona, na Espanha.

5 Respostas to “Lixo, sustentabilidade e mobilidade urbana”

  1. francineide silva Says:

    gostei mt esse site me ajudou mt,,,bjjjsss ameieieie

  2. Fernanda Says:

    O grande problema seria na consciência de organizadores públicos, pois como relatado neste maravilhoso site, existe o desemprego de muitos. Porém o lixo em céu aberto é um grande problema, e uma forma sanitária correta gastaria bem mais.

  3. Caarly Says:

    Obrigaa me aajudoo mtt preecisava para escola

  4. Felipe Says:

    valeu me ajudou muito 🙂

  5. Marcelo Alves Says:

    Isso é maravilhoso, vejo isso cm solução para o lixo aqui..

Deixe uma resposta